Home

SENAC/MA

Cursos Profissionalizantes no Maranhão.

98 3198.1515

   Maranhão

28 de setembro de 2017, 15:30 - Por Assessoria de Comunicação

Consumo de álcool, drogas e tabaco são tema de debate em Imperatriz

IMPERATRIZ – O Senac promoveu no dia 26 de setembro das 14h às 18h, no auditório da unidade, o Projeto Integrador Álcool, Drogas e Tabaco, desenvolvido por alunos da turma de Aprendizagem Profissional Comercial em Serviços Administrativos em parceria com o Ministério Público do Maranhão. O projeto teve como objetivo alertar sobre as doenças provocadas pelo consumo do álcool, tabaco e drogas, além de conscientizar os jovens sobre os malefícios do uso dessas substâncias ressaltando a melhor forma de combater e prevenir.

Durante a apresentação do projeto, o Ministério Público do Maranhão falou sobre a campanha “Quem escolhe o seu caminho? Você ou as drogas?”. Além das informações concedidas ao público, os alunos da turma de Aprendizagem Comercial realizaram uma paródia sobre o tema, a fim de potencializar a discussão entre os participantes.

Com adesão de cento e vinte (120) alunos no evento, entre os participantes também estavam Sandra Fagundes Garcia, promotora de justiça de Açailândia/MA, Tamara Brito Rocha, psicóloga da Unidade Prisional Regional de Açailândia/MA, Alessandro Brandão e Ossian Bezerra, ambos promotores de Justiça de Imperatriz/MA.

“O uso das drogas e suas consequências é, sem dúvida, um dos temas importantes no atual quadro político/social do país. O Brasil está entre os cinco países com maior população carcerária do mundo e, nesse contexto, um terço dos presos são acusados de tráfico de drogas. Esses números, por si só, já demonstram a necessidade de direcionar os esforços na prevenção ao uso de drogas”, declarou Ossian Bezerra Filho.

A aluna Nagylla da Silva, do curso de Aprendizagem Profissional Comercial em Serviços Administrativos, ficou satisfeita e convencida de que o caminho das drogas não é uma boa opção. “O evento alertou os jovens e a sociedade em geral quanto aos efeitos de vários tóxicos no organismo. Prefiro não usar, pois causam dependência química o que dificulta os usuários saírem do vício”, disse.

Compartilhe: